terça-feira, 16 de junho de 2009

Adorei minha bolsa...

Oi amigos, blz?
Há alguns dias falei da minha bolsa. Não, não era uma bolsa linda de couro, mas uma meia-bolsa de estudos. Recebi alguns e-mails perguntando como funcionava esse benefício e hoje vou contar pra vocês.
Quando eu entrei na faculdade, em 2004 o ENEM não valia grande coisa e não existia Pró-uni. Resolvi fazer faculdade em Passo Fundo mesmo pra ficar em casa, com os cuidados da mamãe e tal. Só que, a Universidade de Passo Fundo, mesmo sendo comunitária no nome, é cara pra caramba. De qualquer forma, a mãe disse que eu podia fazer que a gente dava um jeito pra pagar.
Ainda no primeiro semestre, conversando com um colega, descobri que ele ganhava 50% de desconto na mensalidade porque um irmão dele era dependente por conta de um acidente. Fui atrás pra saber mais sobre isso e lendo o estatuto da universidade, vi que eles davam descontos especiais para pessoas com necessidades especiais e para quem tem, como parente de primeiro grau, alguém com necessidades especiais na família, justamente por ser uma universidade comunitária.
Depois de ler isso, pensei: beleza, vou lá, mostro meus atestados, os atestados da minha irmã e as notas fiscais de remédios, exames, internações e plano de saúde e pronto, eles vão acabar me dando as "passaginhas" pra vir pra aula...hehehe
Claro que eu sabia que não ia ganhar um descontão desses, mas juntei todos os papéis e abri um chamado no setor de bolsas. Um mês depois já ganhei o desconto de 50%. Foi uma mão na roda. Com essa ajuda eu pude investir mais em livros, congressos, etc. Uma das exigências da bolsa era não rodas em nenhuma matéria, o que não foi nenhum sacrifício.
Entretanto, no último ano da faculdade a UPF estava acabando o processo de transição das "bolsas filantropia" para o programa pró-uni. Pelo pró-uni eu nunca ganharia bolsa, porque sempre estudei em escola particular. Certo dia o pessoal do setor de bolsas me chamou lá para conversar.
Juntei as mesmas notas fiscais, atestados e fui lá, com a roupa mais xumbrega e aquela carinha triste. Chegando lá, uma menina duns 2o e poucos anos, recém formada em psicologia (não tenho nada contra quem é recém formado) veio me "entrevistar". Qual foi a primeira pergunta dela? A conversar começou assim: Então Bruna, eu vejo que você tem casa própria, um automóvel, porque não pode pagar a faculdade?
E eu: Bom, moça, graças ao trabalho de 30 anos dos meus pais eu tenho um teto pra morar e como você pode ver nos meus atestados, eu preciso de um meio de locomoção, assim como minha irmã.
Até aí, ok! Mas veio o comentário ótimo:
- Mas depois de quase 4 anos, você não está melhor? E a sua irmã?
- Desculpa moça, não entendi.
- Sim, você não sarou da sua doença, e sua irmã?
Tive que rir. E como eu do risada na hora errada, ri mesmo, mostrando todos esses dentes lindos e brancos. E disse: moça, tu não tá falando sério né? Seria um milagre eu ficar curada duma doença ainda incurável, não é? Melhor, cura para deficiência mental. Você já viu disso?
Ela me olhando com cara de supresa.
E eu: seguinte moça, não sei quem te colocou nessa cadeira aí, mas com certeza você não leu nada do meu processo antes de me chamar. Eu pagaria o dobro do preço da faculdade para não ter EM, e o triplo pra minha irmã não ser dependente, mas dinheiro nenhum melhora minha condição. Então, vou esperar você ler o processo inteiro e me chamar aqui outra hora. Daí a gente conversa de novo. OK?
Ela: desculpa. tudo bem.
Apertei a mão dela, me despedi, e foi assim que eu garanti a bolsa até o final da faculdade. Acho que ela não garantiu o emprego dela desse jeito.
Hoje eu não ganharia nada, porque eles aderiram ao Pró-uni. Entrei na faculdade na hora certa... hehehe
Mas existem alguns direitos do portador de EM, como isenção em impostos, desconto em compra de carro, aposentadoria, etc. É meio que uma compensação, eu acho... eheheh
Por mim não precisaria de nada disso, mas já que existe, vamos aproveitar né gente.
Publicar aqui os direitos daria um texto enoooooorme. Mas quem quiser, eu tenho uma apostila jurídica e posso enviar por e-mail. Mande uma mensagem para esclerosemultiplaeeu@gmail.com pedindo a apostila que eu envio.
Até amanhã!
Bjs

9 comentários:

  1. Na verdade o governo não esta sendo caridoso e sim esperto, é melhor dar desconto na compra de carros adaptáveis aos esclerosados do que ter que dispor de transporte público sempre que eles precisarem(o que é obrigação do estado). É mais barato também isentar os esclerosados de taxas e impostos do que fazer uma família falir tentando pagar sem ajuda o tratamento e o governo, novamente, ter que arcar com o custo de uma família "encostada".

    Bjaaaum ti amo!

    ResponderExcluir
  2. Verdade Tiago. O governo do nosso país é uma vergonha.
    Mas como diz aquele velho ditado, cada país tem o governo que merece, ano que vem tem eleição. Vamos analisar bem quem colocaremos no governo, para ver se melhora um pouco. Ainda tenho esperança de que o Brasil ainda tem solução.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Pelo que li, os descontos pra se comprar um veículo é só pra veículos adaptados, para cadeirantes..

    Mas se eu estiver errada, me corrija por favor..
    bem que to precisando de uma ajudinha.. nao aguento ficar em pé, em ponto de ônibus cheio, chovendo e cheia bolsa (com material de trabalho)

    ResponderExcluir
  4. Como a Regina, eu também acredito que um dia vai melhorar.
    Sobre os descontos, não é só pra adaptado não. Me mande um mail que eu mando a apostila.
    E no ônibus, eu entro pela frente pra ter lugar nos banquinhos dos malacabados.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Parabens Bruna!!!
    Você é uma vencedora... batalhadora..
    Aodorei seu blog.
    Eu sou fotógrafa, tenho esclerose multipla e como agora tenho todo tempo resolvi voltar a estudar vou fazer filosofia e o curso é caro. Vou segui suas dicas e procurar uma bolsa.

    Antonieta de Sant'Ana

    ResponderExcluir
  6. É isso aí Antonieta...não dá pra parar! Estudar é ótimo, sempre. Sabe que eu sonho em fazer filosofia um dia? Tipo, quando tudo estiver organizado na vida, estabilidade financeira, etc. A filosofia ensina muito sobre nós mesmos, e de certa forma, ajuda a aceitar fatos da vida que não esperamos.
    Boa sorte e bons estudos!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Bruna, como vai voce??
    Pois bem, eu entrei na luta sobre a história da bolsa. Depois de da luta a PUC Goiás me concedeu 50% da bolsa. Já retornei a faculdade.. estou muito feliz por isso, a filosofia me faz um bem enorme.. Mas na verdade eu gostaria de uma bolsa completa.
    beijos
    Antonieta

    ResponderExcluir
  8. Gente mim ajuda!! mim chamo aurilene quero fazer Fisioterapia todas as faculdade da desconto pra nós portador de Esclerose Múltipla?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aurilene, na verdade as faculdades não dão desconto pra quem tem EM. Algumas faculdades comunitárias, como a que eu fiz a graduação, dão desconto pra pessoas com deficiência, que foi o meu caso. Ganhei a bolsa mais pela deficiência da minha irmã do que pela minha EM.
      Outras universidades dão bolsas para quem tem alto desempenho, quem fica em primeiro lugar no listão, etc.
      Minha sugestão: estuda muito e entra numa federal, além de ser gratuito, são as melhores.
      Bjs

      Excluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.