sábado, 8 de março de 2014

Feliz dia de luta!!!


Bom dia gentes! Tudo bem com vocês?
Sabem que dia é hoje, Dia Internacional da Mulher!
E, ao contrário do que todos estão fazendo, não, eu não vou dar os parabéns pra ninguém. Não que eu não ache que ser mulher é bem diferente de ser homem. É justamente por isso!
Desde ontem a timeline do facebook tá atulhada de homenagens dizendo "Feliz dia da mulher, você que é mãe, mulher, trabalhadora, etc"; "Feliz dia da mulher, pra você que consegue fazer tudo e blablabla"; "Feliz dia da mulher, guerreira"; e, os campeões de piores do mundo: "Feliz dia da mulher, pra você que se respeita"; "Parabéns a você mulher que se comporta como tal". Que merda é essa? Se comportar como tal? Se respeita? Bom, se se respeitar é não ser submissa, aí tudo bem...mas a gente bem sabe que a maioria das pessoas acha que mulher tem que ser comportadinha, submissazinha (sei lá se tá certa essa palavra), arrumadinha, de saltinho de salto e maquiagem bem feita. Desculpa o palavrão, mas vai toma no c****!!!
Mas hoje não é um dia pra comemoração. É um dia de luta!!!
Não sei se vocês sabem, mas o Dia Internacional da Mulher começou a ser "comemorado" em homenagem às mulheres pioneiras nas fábricas, que lutavam por melhores condições de trabalho, salário igual aos dos homens com a mesma função e tratamento digno no mercado de trabalho.
Essa data foi "resgatada" pelo movimento feminista na década de 1960 justamente por ser um movimento que pensa o tratamento digno, o respeito à mulher.
Aí você pensa aí, ah Bruna, mas feminismo é tão ruim quanto machismo. Isso é uma ignorância do tamanho dum mundo... porque feminismo não é o contrário do machismo. Nós, feministas, não queremos uma ditadura das mulheres, um mundo só de mulheres ou que os homens sejam "diminuídos". Nós só queremos poder sair na rua com a roupa que escolhermos sem se sentir nua porque um palhaço acha que tem direito sobre nossos corpos. Chamar de gostosa não é legal, é constrangedor, invasivo e violento.
Só queremos poder escolher uma profissão e exerce-la com respeito e dignidade, ganhando o mesmo salário que um homem na mesma posição.
Queremos poder conseguir um emprego bom sem ninguém dizendo que só conseguiu aquela vaga porque fez teste do sofá ou porque é bonita.
Queremos poder ir num cinema ou num bar tomar uma cerveja sozinhas sem ninguém dizendo que a gente tá ali pra caçar homem.
Queremos poder gostar de sexo sem ser taxada de vagabunda e viver nossa sexualidade da forma que bem entendermos.
Queremos poder escolher o que fazer com nossos corpos sem ninguém se metendo ou fazendo julgamentos morais sobre isso.
Queremos poder escolher pela maternidade ou não, sem ninguém se metendo nas nossas escolhas.
Queremos poder ser solteiras a vida toda sem ser taxada de solteirona, mal amada, mal comida ou infeliz.
Queremos parar de ouvir "isso não é coisa de mulher" ou, pior ainda: "mulher de verdade"... Ora, que diabos é mulher de verdade ou coisa de mulher?
Queremos poder gostar do que gostamos e ponto final. Porque tem gente que acha que só porque somos feministas não podemos gostar de fazer as unhas ou cozinhar.
Queremos que cozinhar, cuidar da casa e dos filhos seja uma opção. E que nenhum homem diga, nunca mais "eu ajudo minha esposa a cuidar dos nossos filhos e da nossa casa", porque, simplesmente, essa não é uma coisa ou responsabilidade da mulher, mas dos dois. Sendo assim, ele não ajuda, ele faz a parte dele no trabalho.
Queremos não sofrer violência por ser mulher. E quando denunciarmos uma violência (qualquer que seja), sejamos levadas a sério. Porque hoje em dia tem babaca (homens e mulheres babacas) que dizem que se foi estuprada foi porque pediu. Mesmo que eu saísse pelada na rua, nada dá o direito de alguém tocar no meu corpo sem a minha autorização.
Queremos poder sair na rua sem medo de ser atacada só por ser mulher.
Queremos ter relacionamentos saudáveis.
Queremos ligar a tv e não ser ligadas a produtos de limpeza, geladeiras, panelas e bebês.
Queremos poder ter, sofrer e chorar a nossa doença (que atinge mais mulheres do que homens) sem ser taxada de preguiçosa ou fresca.
E queremos poder falar do jeito que quiser, beber o quanto quiser e o que q
Como diz uma propaganda que acabei de ouvir, as mulheres devem ser celebradas todos os dias. Os homens também. Os seres humanos todos. Mas dizer isso é ridículo e anula toda a discussão que deveria ser feita hoje. É como no Dia da consciência negra, que tem um monte de babaca que diz isso também: ah, temos que ter consciência negra todos os dias. É óbvio que sim! Mas o dia, em especial, serve para se discutir, para lutar para que as pessoas reconheçam que há sim um tratamento diferenciado na sociedade em relação à mulher, ao negro, ao pobre, à pessoa com deficiência, à pessoa com a doença X, Y, Z.
Então, hoje não é exatamente um dia pra se comemorar. É um dia de luta. De luta por uma sociedade igualitária. Em que o direito do homem seja o mesmo que o da mulher.
Quando escrevi acima "queremos", na verdade são desejos meus, de poder sair de casa a hora que eu quiser, com a roupa que eu quiser, sem medo e sem constrangimentos. De ter o emprego ou o estágio que eu quiser sem ser acusada de ter usado meu corpo ou minha beleza para isso. De poder escolher quando e como quero fazer sexo sem sofrer abuso físico ou psicológico e sem ser ter julgamentos morais. De poder escolher se quero ou não ser mãe e quando quero. De poder me tatuar, raspar a cabeça ou deixar de raspar meus pelos sem receber rótulos.
Então, feliz dia da mulher, pra você, mulher e homem que usa o dia de hoje, e todos os dias do ano, para lutar pelo respeito!
Porque hoje é dia de luta!
Pode dar flores, pode dar chocolate, pode dar os parabéns, desde que seja pelo motivo certo. Eu mesma ganhei flores hoje. Mas não foi de qualquer pessoa na rua, ou de homem babaca que usa o dia para passar cantada em mulher na rua (isso aconteceu também) foi de um amigo querido que reconhece a minha luta e a luta das mulheres da vida dele (que eu também admiro demais) e me deu os parabéns hoje. Assim vale (valeu Marcelo!).
Feliz dia de luta!
Um vídeo bom, pequeno e sutil que ilustra um pouco disso (apesar de eu ter minhas ressalvas ao final... mas, enfim, é preciso ser forte mesmo, e corajosa pra brilhar nesse mundinho):



Até mais!
Bjs

P.S.: dica de texto pra hoje:
http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2014/03/08/mulher-gosta-mesmo-e-de-trocar-o-sache-da-privada-e-sim-eu-vi-na-tv/
E pra quem quer entender melhor o feminismo:
Simone de Beauvoir - O Segundo sexo (http://portugues.free-ebooks.net/ebook/O-Segundo-Sexo-vol-1-Fatos-e-Mitos/pdf/view)
Quem quiser indicação de textos mais específicos, me manda email aí ;)

10 comentários:

  1. Concordo com tudo que você escreveu Bruna.
    E hoje também é um ótimo dia para avaliar algumas amizades no fb tmb.

    Mah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é Mah!
      Já foram algumas pessoas...aí resolvi sair do fb antes que sobrasse só uma meia dúzia...hahahahaha
      Bjs

      Excluir
  2. Oi, meu amor.. perfeito o texto.
    O facebook tá tenso hoje, de fato... como disse a Mah é um bom dia para rever amizades. Bom, antes mesmo que esse texto estivesse pronto, compartilhamos conhecimentos, angústias e as frustradas e piores tentativas de se desejar feliz dia da mulher que vimos no face. Tá tenso.
    Então, não preciso discutir muito do texto, hehe. Mas o que posso fazer é lhe agradecer por que entre todos os loucos do mundo você foi escolher justamente eu. E dentre a sua escolha eu fui o escolhido para compartilhar essa luta com você: pela esclerose, pelas mulheres, contras as desigualdades, etc. É maravilhoso, dentre esses passos desequilibrados, saber que terei sua companhia.

    Feliz dia de luta, amo
    Jota

    Queria aproveitar e deixar dois link que acho bem legais e reforçam essa discussão. Você provavelmente já deve conhecê-los (lembrei daquele dia de eu falando do filme instinto e citando Sartre antes mesmo de ficarmos, haha... já queria te impressionar, haha)

    http://pacmae.com.br/2014/02/04/a-menina-de-7-anos-que-explicou-estereotipos-de-genero-para-a-lego/

    https://www.youtube.com/watch?v=Sg4dhYlakJI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu amor! Por ser meu parceiro de vida e de lutas!
      Lutar junto é bem mais fácil!
      "De todos os loucos do mundo eu quis você, porque a sua loucura parece um pouco com a minha..."

      Te amo muito!

      Ah, e bem lembrado...dois links ótimos! (querendo me pegar desde muito antes de me conhecer né...hehehehe...td bem, eu queria tb, mesmo sem saber)
      Bjs

      Excluir
  3. Olá Bruna, boa tarde!
    Mais uma vez, parabéns pelo texto e pelas ideias. Parabéns, sim, por mais um dia de vida e tb, espero que esteja certa ao afirmar, parabéns por mais um dia sem surtos.
    É sempre bom que não nos esqueçamos de que a LUTA vai sempre continuar.
    Bjs
    Lígia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lígia! Pelo elogio e pela companhia na luta!

      Excluir
  4. Oi Bruninha, o café hoje pela manhã estava ótimo, ainda mais quando seus avós apareceram, junto com sua mãe...
    Bem, falando sobre seu texto, posso dizer que está ótimo, pra variar um pouco, né? Na minha opinião, eu sou a favor de direitos iguais barra ambos os sexos, mas também com responsabilidades iguais: A responsabilidade de arrumar a casa, cuidar/educar os filhos, etc...devem ser divididas pelo casal. A grande questão é, na minha opinião, quando as mulheres deixarão de se sentir coitadinhas, quando assumirão as responsabilidades junto com o homem? Pois, da mesma maneira que tu aceita ser discriminada por ser mulher, conheço muitas que se sentem confortáveis com isso, inclusive quando casam, deixam de trabalhar para se dedicarem a casa...Tu, assim como muitos, já presenciou isso, então estas mulheres colocam a luta pela igualdade que tu fala, toda a perder.
    Eu, como falei anteriormente sou muito a favor da dita igualdade de oportunidades, de poder fazer o que quiser e quando quiser, onde quiser, mas assumindo as consequências por seus atos, não se escondendo atrás de seu sexo.
    Um grande abraço e vamos continuar na luta, contra qualquer tipo de discriminação.
    Beijos

    Marcelo Mazuco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, dentro de um pensamento feminista, o direito está em escolher ser o que se quer ser, inclusive dona de casa. Acho que quando as pessoas se respeitam, a uma igualdade. Se o casal decidir que um vai cuidar do lar enquanto o outro trabalha fora, blz, desde que seja uma escolha dos dois. E isso pode acontecer no caso de a mulher trabalhar fora e o homem se responsabilizar por algumas tarefas da casa. Ou o homem sair pra trabalhar e a mulher decidir que quer ser dona de casa.
      Igualdade de direitos é dar o direito de escolha, para ambos.
      Não vejo a dona de casa como uma mulher que se esconde atrás de seu gênero, muito menos como coitadinhas. Minha mãe, por exemplo, decidiu cuidar da família e da casa e acho justo que ela não precise trabalhar fora, porque o trabalho da dona de casa não tem folga e é de 24h por dia.
      As responsabilidades podem ser divididas, desde que seja uma escolha.
      O problema é não podermos escolher. Porque se escolhemos trabalhar fora e deixar os filhos em casa, somos taxadas de mães ruins e esposas ausentes. Se decidimos que vamos ser donas de casa, somos vagabundas que vivem nas costas do marido. Aí é difícil falar em respeito e igualdades de direitos se os rótulos são tão taxativos e depreciativos né.
      Ah, adorei o café... podemos conversar mais sobre isso no próximo.
      ;)

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Bruna eu concordo com você! Você tem razão quando se lembra de como surgiu o Dia da Mulher! Realmente Nós homens precisamos Sempre Lembrar que as mulheres não deveriam Batalhar por um lugar, pois elas já possuem o seu lugar apesar de nós homens às vezes atrapalharmos esse entendimento!

    Eu Não estou rotulando nada, mas quero lhe desejar um FELIZ DIA DAS MULHERES!

    Você é uma mulher que dá sentido a esta luta e a Simone de Beauvior, onde quer que ela esteja, tenho certeza que concordaria com isso!

    Bjos

    Rodrigo

    ResponderExcluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.