terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O que você tem na sua mão?

" A doação de tempo pode ser mais satisfatória que a de dinheiro. E embora não disponhamos da mesma quantia em dinheiro, todos contamos com 24 horas diárias". - Bill Clinton
Li essa frase ontem na Época Negócios (sim, eu leio coisa séria também) e achei que fechou com o que eu queria dizer hoje. O Sr. Clinton tem toda razão.
Em uma época que todos reclamam que não tem tempo pra nada, doar seu tempo é algo tão ou mais valioso que dinheiro. Acha que não? Pensem bem quanto custa pra uma pessoa pobre pagar um curso técnico de costura, de padaria, de qualquer coisa. Se você, que sabe exercer essa tarefa doar seu tempo pra passar o conhecimento adiante, vai doar muito mais do que um pedaço de papel que se troca no mercado por um pedaço de pão. Vai estar doando dignidade e esperança de uma vida melhor.
De que adianta ter dinheiro quando o que se precisa é um carinho?
Pensando nesse assunto, lembrei do email mais triste que já recebi de um leitor do blog, que dizia assim: "a EM não me incomoda tanto quanto a solidão. Se eu tivesse tratado melhor os meus filhos, hoje eu teria a companhia deles. Mas passei a vida toda só pagando as contas deles e esquecendo de ensinar eles a dar carinho."
Esse caso ilustra bem o caso de que ter dinheiro na mão não é tão valioso quanto ter uma outra mão para segurar. O dinheiro vai e volta. As mãos que nos seguram quando precisamos permanecem sempre conosco.
E como que a gente pode ensinar os nossos pequenos a serem pessoas melhores, que tenham tempo para fazer o bem? Dando o exemplo. Como na época de Natal pensamos tanto nas crianças e no mundo que queremos deixar para elas, devemos também pensar em que crianças queremos deixar para o mundo.
Aí você pode me dizer: aaah Bruna, mas eu tenho uma doença, não posso ajudar.
E eu te digo: ninguém é tão pobre que não tenha nada pra dar aos outros. Como disse Bill Clinton, todos dispomos de 24 horas diárias, se dermos uma hora durante a semana fazendo alguma coisa pelos outros, já estaremos fazendo um mundo melhor.
E vou contar um segredo pra vocês: quando a gente se doa, acaba recebendo muito mais do que aquele que seria o "beneficiado" de nossa doação.
Eu vivo dizendo aqui que não podemos nos fazer de vítima e se colocar no papel de coitadinho. E que, quanto menos coisas fazemos, menos temos vontade de fazer, e isso também agrava a doença. Você tem EM e não pode trabalhar em um emprego regular porque as limitações da doença não te permite? Procure alguma coisa que você possa fazer num horário mais agradável pra você. Duvido, mas duvideodó que você não ache nada pra fazer que ajude o mundo a melhorar.
Assim como nós temos doenças como a EM, a humanidade sofre de doenças como o egoísmo, o orgulho exacerbado, a ganância. E adivinha quem é que pode fazer alguma coisa pra humanidade ser mais saudável? Isso mesmo, eu e você. Cada um fazendo um pouquinho.
Há alguns dias, em conversa de bar, um cara me perguntou pra que eu estudava tanto. Eu respondi que é porque eu pretendo mudar o mundo.
Sim, eu sei que é um projeto ambicioso. Mas se eu conseguir mostrar pra uma pessoa que seja, a maravilha que é viver, segundo a minha visão, já estarei satisfeita, porque é de grão em grão que a galinha fica gorda...hehe
Ah, e sem esquecer que, às vezes, temos dentro de nossas casas pessoas que precisam de um pouquinho do nosso tempo. Começar escutando a própria família já é um bom passo para entender melhor os problemas dos outros e buscar soluções melhores do que as que já existem.
Sempre que eu digo que não tenho tempo, minha mãe me diz que tempo é uma questão de preferência. Essa resposta me incomodava um pouco até um tempo atrás. Mas hoje eu vejo que é verdade. Sejamos sinceros, a gente organiza o nosso tempo da forma que melhor nos convém. E, se não acharmos importante reservar um pouco do nosso tempo pra tentar ajudar os nossos semelhantes, realmente não "teremos" esse tempo, porque preferimos não o ter.
Dar dinheiro qualquer um pode dar. E sim, é necessário também. E muito. Mas dar tempo, dar a mão pra alguém se segurar, é algo que só quem tem amor dentro de si consegue fazer.
Até mais!
Bjs

4 comentários:

  1. "O teu gesto de ternura pode alterar o curso de uma vida."
    (Irmão José)

    Já não sei o que dizer diante da grandiozidade dos teus textos.
    Bendita inspiração Bruninha!!!

    Beijinhos
    da Neyra.

    ResponderExcluir
  2. Assim fico sem palavras Neyra. Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Pois é Bruna, eu costumo dizer aos meus amigos "São opções! E cada um faz as suas!"
    Revejo-me em todas as tuas palavras e tenhas ou não tenhas algum problema... o dia de amanhã ninguém sabe. Amanhã posso nem acordar, amanhã pode acabar o mundo, amanhã posso n ter tempo para algo por isso à que tentar adormecer à noite com a sensação que nada ficou por fazer ou dizer.
    Se sinto que tenho de dizer ou fazer alguma coisa, eu hoje faço, faço e muito mais do que sentir que não ficou nada por fazer... é muito melhor a sensação de quem está feliz e adormece com um bem estar de quem amanhã poderá acordar e olhar para a frente e deixar o dia de ontem bem descansado.

    Não sei se me fiz entender, já que estou a escrever com um pouco de pressa. :)

    Beijão,
    JJ

    ResponderExcluir
  4. Super se fez entender JJ... com certeza, a vida é feita de escolhas!
    Bjs

    ResponderExcluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.