sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Mais uma peça do quebra-cabeça

Oi amigos, blz?
Há alguns meses venho lendo sobre uma nova descoberta em pesquisas de EM, a Chronic Cerebrospinal Venous Insufficiency (CCSVI), em português, Insuficiência Venosa Cefalorraquidiana Crônica. Confesso que leio, leio e que não entendi muito bem os resultados das pesquisas.
No Brasil não se fala muito sobre o tratamento. Mas na Europa e nos EUA fez um reboliço danado.
A CCSVI é um problema circulatório que, basicamente prejudica a passagem do sangue para o cérebro. Assim, o sistema nervoso central fica comprometido. O que gerou o bafafá foi que, um médico italiano, Dr. Zamboni, declarou que a EM poderia ser causada pela CCSVI.
Assim, resolver a EM seria fácil, com uma cirurgia para "desbloquear" o sistema venoso, estava feita a cura.
Quando li fiquei um pouco feliz, mas um tanto desconfiada. Sabe né, parecia muito fácil, muito simples. E terapias milagrosas aparecem por aí todos os dias. Eu gosto de pesquisas com resultados concretos. E sempre desconfio de coisas que resolvem todos os problemas de todo mundo do mesmo jeito. Acho que tudo deve ser pesado, estudado, etc.
A CCSVI explica alguns sintomas de EM, não todos. O que eu pensei na época (lá em outubro) foi que, poderia ser possível que, quem tem EM, tem maior probabilidade de ter CCSVI.
Dito e feito. Médicos e pesquisadores da Universidade de Buffalo (EUA) embarcaram nessa pesquisa e descobriram que as pessoas com EM tem 2,4 vezes maior chance de ter CCSVI que alguém com saúde perfeita. Nos testes, 55% dos portadores de EM apresentaram CCSVI, enquanto 22% das pessoas saudáveis tinham CCSVI (leia sobre a pesquisa aqui) .
Os pesquisadores americanos acreditam que a CCSVI não é a causa da EM, mas é um fator que pode aumentar a progressão da doença.
Algumas pessoas já fizeram a cirurgia na Europa. Para alguns os sintomas melhoraram muito. Para outros deram uma melhoradinha. Outros ainda não sentiram diferença. (Leia alguns depoimentos: http://www.thisisms.com/ftopict-8346.html)
Enfim, ainda não temos uma resposta preto no branco sobre esse caso. Como li aí pela internet, com a EM ainda estamos no cinza. Algumas respostas, e muitas perguntas.
Vou continuar lendo as novidades sobre essas pesquisas na internet. E esperar os próximos resultados nos próximos meses. Acho que não vai demorar muito para termos respostas mais concretas.
E claro, na primeira oportunidade que eu tiver, vou conversar com meu médico sobre isso.
No que que vai dar essa pesquisa? Não faço idéia. Mas já fico feliz em saber que está acontecendo coisas novas por aí. Aos poucos as pesquisas vão completando esse quebra-cabeça que é o nosso corpo.
Até amanhã!
Bjs

12 comentários:

  1. Bruna? Querida? Que saudade! De repente me veio a vontade de perguntar a você: Qual é a sua fé? Sua religião. Eu sou católica e pertenço a Renovação Carismática Católica, lá já vi muitas pessoas impedidas de andar, voltarem a andar. Já vi curas de cancer até em último estágio, coisas sérias. E testemunhos sérios, de gente muito pobre e sofrida. Sou testemunha da seriedade de nossa Igreja. Queria convidar você a nos conhecer. EU ACREDITO EM MILAGRES e você? Sabe que nada em minha vida e nem ninguém entra em minha vida por acaso. Penso que Deus tem algo maravilhoso e miraculoso prá você. Se você acreditar é claro. Rezarei por você. Por seu coração e pense à respeito. Deus ama você, tenha certeza disto e lhe quer feliz e restaurada por completo. Feliz em ter você conosco. Terno abraço. E seja forte. Lourdes.

    ResponderExcluir
  2. Nossa eu tinha esta dúvida tb, sobre a religião! Querida há qto tempo não falo com vc,
    Sabe queria tanto seu email para poder conversar com vc,
    Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  3. Mininas, qq hora escrevo sobre religião então. Meu mail: bruna.rochasilveira@gmail.com
    Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde pessoal: Bem, gostaria de informar a todos que meu filho foi submetido a angioplastia aqui no Recife para tratamento da CCSVI. Por favor, peço a todos que pesquisem sobre a CCSVI no Google, Facebook e outros. A CCSVI tem causado uma grande euforia no exterior e aqui no Brasil o silêncio é grande. Também no YOUTUBE coloquem " CCSVI POST PROCEDURE" que vcs verão o depoimento de muitas pessoas que passaram pelo procedimento. Procurem também "PAOLO ZAMBONI CCSVI". O Dr zamboni é o descobridor da teoria. Bem, o procedimento para dilatação das veias jugulares estenosadas ( apertadas )é bem simples, cerca de 1 hora e meia, realizada por um radiologista intervencionista e o primeiro passo é conseguir boas imagens das veias. Por exemplo, as do meu filho não foram detectadas no exame de dopller, mas depois as venografias ( RM e Tomografia ) as detectaram.E se vc tem EM elas estarão lá. Com a permissão dos médicos transmito abaixo seus e-mails:

    Radiologistas intervencionistas:
    joselaercio@angiorad.com.br
    carlosabath@angiorad.com.br

    clinico geral que recomendou o procedimento:
    chicobarretto@hotmail.com

    Gilberto

    ResponderExcluir
  5. Oi Gilberto, boa tarde!
    Fiquei sabendo sobre o CCSVI e fiquei muito empolgado... realmente aqui no Brasil não se fala muito nisso... bom eu anotei o e-mail que vc disponibilizou e gostaria de fazer uma pergunta... como esta seu filho? Como ele se sente após o tratamento?? por favor escreva de volta, vou ficar aguardando... fpapamanoli@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. O meu filho não apresentava nenhuma sequela. Agora veremos a evolução na RM, que deverá ser feita daqui a 3 meses, para saber se houve involução das sequelas.

    Durante 6 meses li quase todo dia sobre o assunto,estava inclusive numa lista de espera para fazer o procedimento no exterior, quando o médico do meu filho me disse que um dos mais experientes radiologistas intervencionistas do mundo ficava aqui no Recife. Fizemos uma consulta com ele e logo em seguida o procedimento, que foi feito aa tarde, durou cerca de 1 hora e meia. Dormiu no hospital só por precaução. Tenho obstinadamente divulgar isso, pois é uma cirurgia simplésima.Os pacientes que tem que comandar o processo, pois alguns médicos "estão esperando por provas cientificas". Daqui a 2/3 anos? Os portadores de EM não têm esse tempo. Tem sim fatos de já milhares de pessoas que fizeram, no exterior, esse simples procedimento com resultados "não menos que espetaculares"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia. Gilberto apesar dos anos que se passaram podemos trocar contatos? Estou em busca do tratamento para minha mãe que tem EM. alexdmoura@gmail.com Grato

      Excluir
  7. olá gilberto estou interessado neste assunto e gostaria de saber como seu filho está depois desta cirurgia e como ele se sente hoje em dia com relaçao a crises! diminuirao, establizaram?

    ResponderExcluir
  8. Discordo muito de um ponto com o Gilberto: pessoas com EM tem tempo sim, e muito mais que 2 ou 3 anos. Afinal, EM não é doença letal.

    ResponderExcluir
  9. Olá Gilberto,agora se passaram vários meses desde a intervenção em seu filho, gostaria muito de ter notícias como ele está e o que ocorreu nesse período. Sylvia Novaes, Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  10. Fiz o tratamento em 24 de Junho de 2010, aqui em Portugal e posso garantir que funcionou comigo. Tenho EM diagnosticada desde 1995 e a minha vida estava completamente comprometida pela fadiga extrema que pouco mais me permitia que andar mais de 50 metros sem ter de descansar. Com o procedimento, renasci e estes últimos meses têm sido os melhores dos últimos anos.
    O Gilberto que postou anteriormente, é com certeza O Gilberto que eu conheço e com quem já troquei muitas conversas. E quando ele diz que não se pode esperar, não tem a ver com ser letal. Tem si a ver com o facto de cada surto ser mais uma perda na qualidade de vida.
    O meu tipo de EM e surto/remissão, que é o que tem apresentado melhores resultados com a intervenção.
    Miguel, Lisboa, Portugal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miguel, sei que já se passaram alguns aninhos... mas, como se sente?
      Gostaria de falar consigo, contacte-me: mbizarro86@hotmail.com

      Excluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.