sexta-feira, 6 de julho de 2012

Ditadura de Pollyanna

Oi gente, tudo bem?
Não sei se é o dia chuvoso ou meu cansaço mental, mas ando meio azeda ultimamente. Quer dizer, eu nunca sou assim um dooooooce né. Mas tô meio tolerância zero, sabe?
E uma das coisas que mais tem me incomodado é essa nova regra aí de que não podemos reclamar de nada. Não que eu goste de gente reclamenta. Claro que não. Mas eu acho um saco essa coisa de eu não poder dizer "que merda!" às vezes, sem algum chato de plantão dizendo: mas a vida é linda, não reclame, mimimi....
Já faz um tempo que isso me incomoda. Porque, assim, não é porque tu tá reclamando de uma coisa que tu acha que tudo tá errado e tudo vida não vale a pena, sabe? Mas, pôxa, essa vida Pollyanna, citando o Pequeno Príncipe 24h por dia não dá. E olha que eu adoro o Pequeno Príncipe.
Tá, eu não sou mesmo uma pessoa romântica. Nem escrevo poesias (e leio muito pouco também). Mas que culpa tenho eu se eu acho o canto dos pássaros na minha janela uma coisa extremamente irritante?
Também não sou um poço de grossura, afinal, eu choro vendo propaganda do Zaffari.
E sabe o que? Eu acho tri bom viver assim, no meio termo. Nem tão durona, nem tão ingênua. Tudo tem sua hora, lugar e razão.
Mas, não sei, me parece que o mundo tá exigindo cada vez mais que eu seja alegre, contente e sorridente 24h por dia, 7 dias por semana. Uma ditadura de Pollyanna. Que acaba deixando as pessoas em desespero porque não são 100% alegres 100% do tempo. Quer dizer, a busca por ser alegre e contente sempre, se torna um tormento.
Claro que seria bom ser assim super hiper mega happy sempre. Mas se isso fosse realmente verdadeiro. Porque assim como eu não escondo minhas alegrias, não escondo minhas tristezas. E não vou sair por aí fazendo de conta que tuuuuudo é lindo e maravilhoso.
Vejam bem, não é pessimismo, é realismo.
Há alguns dias, um amigo virtual aqui do blog me mandou um email, dizendo que estava em surto e ia fazer pulso. O que eu respondi? "Bah, que merda hein!". Porque, vamos combinar, é uma merda essa situação. É uma merda fazer pulso. É uma merda ter que reorganizar tudo por conta da doença. Em resposta ele disse: Pôxa, precisava ser tão direta? Bom, eu podia ter sido mentirosa... dizer: que bom querido que tu vais tomar essa medicaçãozinha, ela vai te fazer bem, é pro teu bem e tudo vai ficar bem.
Not!
A primeira reação de qualquer pessoa com sangue nas veias é dizer "que merda!" (talvez os menos boca suja falem "que droga" ou sei lá o quê...). Claro, que depois, pensando melhor, tu vais chegar a conclusão de que, sim, é uma merda, sim dá uma confusão no nossa rotina, mas, já que não temos outra coisa melhor, bóra fazer esse tratamento, passar por todos os perrengues e seguir adiante, porque, afinal, é pro nosso bem. Quer dizer que dá pra ver o lado bom das coisas, mas isso não elimina totalmente os aspectos ruins.
Outra situação que seguido vejo, é quando alguém vai tomar sua medicação injetável, fala alguma coisa do tipo "bah, como é chato" e a outra diz: não tenha medo, vai dar tudo certo. É lógico que vai dar tudo certo. Mas o "tudo certo" é passar mal, ter febre a noite toda, o corpo dolorido e, se você tiver azar, pegar um vasinho e ficar todo roxo. Então, deixa a pessoa reclamar pôxa! Se ela só falar que é chato, tá no lucro. Depois de um tempo, tu não tem mais medo de tomar o remédio, tu tá é de saco cheio mesmo dessa loteria de não saber quais reações tu vais ter.
Mas aí, só porque a pessoa disse que não gosta de tomar a sua injeção básica ela é infeliz? Ela é pessimista? Ela vê a vida de forma negativa? Ela vai acabar se atirando na frente dum ônibus?
Não! É lógico que não! É bem provável que ela seja mais feliz e bem resolvida do que aquelas pessoas que falam no diminutivo (queridinha, boazinha, injeçãozinha) e fingem que estão alegres e contentes o tempo inteiro, sempre com suas frases clichês, de algum autor que nunca leram (ou nem tão autor assim, afinal, no facebook vai de Caio Fernando Abreu a Jonnhy Depp) para "consolar" alguém que não precisa ser consolado... alguém que simplesmente é humano, sente, sofre, chora e não se desespera, apenas não mente pros outros e pra si próprio que está sentindo algo que não sente.
Eu me considero uma pessoa feliz. Muito feliz. Mas, por ser uma pessoa, tenho meus "momentos pqp". Quem não tem? Se você não tem, aconselho buscar ajuda psiquiátrica, porque isso, decididamente, não é humano.
Claro que eu não tô fazendo apologia a reclamação desmedida... porque ninguém aguenta alguém reclamando o tempo todo (nem ao vivo, e muito menos no facebook). Só gostaria que as pessoas entendessem que, às vezes, quando uma pessoa está sofrendo por algo, tem que deixar ela passar por esse sofrimento. Isso passa. Quando a gente não mente pra si mesmo, encara os sofrimentos e passa por eles, é melhor do que fazer de conta que eles não existem, guardar tudo numa gaveta até que, um dia, de repente, a gaveta fica abarrotada e todos os sofrimentos aparecem duma vez só, todos juntos.
Às vezes, amigo não é aquele que diz: fica calminha... mas aquele que diz "que merda" junto com você. Porque que vai passar, você já sabe, você só precisa de alguém junto pra pode xingar o universo de vez em quando e sorrir para ele na maior parte do tempo.
Há alguns dias, conversando com um guri (tá bem aí Rafa?) que ia começar o avonex, eu confessei que é ruim ser a megera que diz: tomar avonex é bom... só que ao contrário... hehehehehe. Mas é a verdade, né? Vou mentir e dizer que é maravilhoso?
Assim como ri muito com a resposta do Tiago lá na palestra de EM, quando a Giane, nos apresentando a um novo amigo disse: olha, esse rapaz aqui é novo, teve diagnóstico em dezembro... E o Tiago: meus pêsames! Heheheheh. Porque, o que tu vai dizer numa hora dessas? Claro que a pessoa entende que esse momento vai passar.
Sempre que alguém me manda email dizendo que teve o diagnóstico, eu largo um "que merda" sonoro aqui em casa. E sempre digo que não é bom. Porque não é mesmo! Vai enganar quem?  
Ah, porque você aprende coisas com a EM? Pois é, mas poderia aprender sem também. E, já que tem, é melhor que aprenda alguma coisa, né? Heheheh. Mas também digo que não é o fim do mundo, que encarando esse negócio de doença, uma hora, o sofrimento passa. Mas fazer de conta que ele não existe, não resolve também.
É, gente, é o que eu digo: que merda! Mas, vamo lá... tamo junto!
Ah, e acho que é também uma questão de timing. Tem horas e horas pra dizer certas coisas.
Até mais!
Bjs

P.S.1: não sou só eu que anda refletindo sobre essas pessoas Pollyanna que, ficam mentindo pra si mesmo que gostam dos sofrimentos e quando se deparam com a realidade, não aguentam o tranco. Um autor (pesquisador, professor) que eu curto muito, lançou no ano passado um livro muito bom sobre o assunto e que eu até publiquei uma resenha sobre, é o Ser Feliz Hoje, do prof. João Freire Filho. Quem quiser uma prévia: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/viewFile/8815/6179

P.S.2: não, não estou com tpm. Só achei pertinente a discussão, afinal, recebo todos os dias emails de pessoas que estão se sentindo culpadas por ficarem triste com o diagnóstico. Olha, meus queridos, ficar feliz é que seria estranho...hehehehe.

P.S.3: não tenho nada contra passarinhos na janela, frases clichês, O Pequeno Príncipe e poesia. Gosto, admiro e "uso" essas coisas, mas... timing minha gente, timing...

29 comentários:

  1. FALOU BRUNINHA!!!

    ADOREI... PORQUE TÔ P. DA MINHA VIDA!!!

    BEIJO E BOA NOITE!!!

    ResponderExcluir
  2. Bruna,

    Faz tempo que não posto um comentário (em tempo, parabéns pelas conquistas, tu és uma batalhadora).
    Mas voltando aos tema...concordo plenamente contigo é uma merda mesmo, e é um saco quando a gente fale que não está bem e tal e alguém vem dar lição de moral e 'felididade'. Tenho vontade de dizer: o que tu sabes do que eu estou sentindo. Que saco, o dia está lindo e eu tenho que ficar aqui deitada pois estou com febre e não consigo nem levantar o dedo. Não que normalmente as pessoas não me compreendam, mas sempre tem alguém que vêm com esse comentário. Muito pertinente esse teu post, pois vejo muito disso no face e acho inclusive ridículo, pois ninguém é assim, mega feliz o tempo. Ou vai me dizer que se estiver com a unha do pé encravada vcai achar maravilhoso e sair cantando. Desculpe p desebafo, mas é que hoje foi assim, um dia lindo e eu em casa na cama com febre (uuufff.) Beijos Aline
    Obs.: adorei o post sobre a palestra, me esclareceu muita coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Aline, quando escrevi o post, pensei que ia chover de gente com essas liçõezinhas também... que eu acho uó!
      Te entendo totalmente! Boa semana!
      Bjs

      Excluir
  3. Olá Bruna aprendo muita coisa com seus posts e muitas vezes me identifico,como agora.Menina tem dia viu que num dá pra segurar não, agente precisa mesmo de momentos de Funerea (não sei se vc conhece essa personagem),somos humanos poxa, e não escolhemos essa doença, e isso tudo é uma m* .(revoltada com a EM)hehe! Fui.. Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoooro a Funerea. A melhor "dela": não mando quem eu odeio pro inferno. Não quero encontrá-los qd chegar lá"
      Hahahaha
      bjs

      Excluir
  4. Concordo em gênero, numero e grau! Desabafei tb atraves do seu texto!
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu me identifico com seu texto! Às vezes só quero falar, reclamar, mas vem alguém dizer "que minha vida não é tão ruim" ou então que estou deprimida!
    E cada vez mais percebo que quem precisa de ajuda é quem finge 24 horas por dia que é feliz o tempo todo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... qq insatisfação é taxada de depressão hj em dia. Aí fica difícil né...

      Excluir
  6. Oi!!! Olha eu aqui de novo... kkkkkk...
    Parece que virou moda "ESTAR FELIZ O TEMPO TODO" como se isso fosse posível!!! É um tal de: -Não reclame, tem gente sofrendo mais que tu. -Dinheiro não traz felicidade. -Sorria sempre, mesmo que estejas triste. Pô... a gente tem que se sentir culpada por não estar bem? TÔ MAL PÔ, E DAÍ?!!

    Gosto muito de um texto do Chico Xavier:
    "Às vezes fico triste, mas graças a Deus não sou um espírito triste.
    A alegria passa por cima de qualquer situação e o bom humor nos ensina a não dar aos acontecimentos infelizes, maior importância que eles tenham."

    Este teu post lavou minha alma, amiga!
    Já estava achando que tinha algo errado comigo...
    Beijos.
    ♥ ☼ ♥ ☼
    Paz e luz.

    ResponderExcluir
  7. Mto boa essa do Chico!
    Acho triste As pessoas se sentirem culpadas porque sentem, simplesmente sentem.
    Tem algo errado por aí, mas desconfio que não seja a gente...
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá Bruna, adorei o texto!!Por falar nisso, acabei de sair de uma internação, depois de quase 10 anos sem surtos, tive um!!!a minha primeira reação foi exatamente essa "Que merda!!!" e a da minha mãe foi "filha, nao diga isso...podia ser pior!". Fico pensando, mas tambem podia ser melhor, né?? então...apoiado...deixa eu reclamar!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acho! Podia ser pior? Claro que podia... mas podia ser melhor tb. E que mal há em achar q as coisas podiam ser melhores né?
      Claro que a gente não acha que seja o fim do mundo, mas é ruim, pô!

      Excluir
  9. Olha Bruna estou totalmente de acordo com esse post! As pessoas não tem noção do que dizem, até tenho certeza de que se fosse com elas, não iriam "reagir" de uma forma tão tranquila, a mãe que vive dizendo: pq se fosse fulana já tinha se matado por ter EM! E pior q é verdade, mas são as mesmas - que tenho absoluta certeza de que se fosse com elas, estariam chutando até o vento, falariam todos os dias, se achariam as pessoas mais desafortunada do mundo que dizem: tem coisa pior, isso vai passar, não é tão ruim assim, dá p ti fazer tudo mesmo estando nessa condição (e isso nem sempre é verdade), é horrível trabalhar vc é que tem "sorte" de poder ficar em casa, já ouvi até sobre a inveja de algumas pessoas por eu receber estando parada.. ve se pode uma coisa dessas!
    Bju
    Ketty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como diz nosso amigo, Guri de Uruguaiana: não há o que não haja!
      Inveja de doença é o fim da varzea!

      Excluir
  10. Olha eu aki rs... é complexo mesmo isso td... sexta virou sexta-feira 13 pra mim... um terror... mas fazeoq ? tem q aguentar né.... mas ver se sai dessa chatisse toda.. kkk queremos ver vc bem sempre. Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é chatice não, é humanidade! Bem eu estou. Fico é triste por essa gente que não enxerga a realidade. E não percebe, como tu já percebeste, que qd a gente reconhece o sofrimento, até graça dele a gente faz. Aposta qt que, se tu disseres essa piada de que sexta agora é sexta feira 13, vai ter gente dizendo: não pense assim Rafa, pensa que passar mal é lindo e ótimo.... ? Acho q ganho essa aposta... Hehehe
      Bjs

      Excluir
  11. Tem um texto que vi uma vez... até salvei pq achei interessante de como vc explicar pra uma pessoa "normal" o q tem:

    "Por favor, entenda a diferença entre "ser feliz" e "ser saudável". Quando você pega uma gripe, você provavelmente se sente infeliz com isso, mas eu tenho uma condição que nunca vai embora. Eu não posso ser infeliz o tempo todo. Na verdade, eu trabalho duro para não ser infeliz o tempo todo. Só porque eu pareça estar bem, não significa que eu me sinta bem. Mas eu tento ser feliz, só isso. Não significa que eu não esteja com dor ou extremamente cansada. Não significa que estou melhorando, ou qualquer coisa assim. Por favor, não diga, "Você soa estar bem melhor!" ou "Você parece estar bem!" Eu não estou estou melhor, estou tentando ser feliz. Porque eu me sinto mal, às vezes, estou sempre me esforçando pra melhorar, muitas vezes me esforço além do possível. Quando faço isso, normalmente pago o preço. Emocionalmente e fisicamente eu pago um grande preço por ter exagerado, mas às vezes o tenho que fazer, não tenho escolha. Muitas das minhas limitações, como a minha dor e meu outros sintomas são invisíveis, mas eles estão aqui."

    ResponderExcluir
  12. gostei, Bruna!!!!! semana passada eu tava numa fase super pqp, azeda mesmo! e daí? de vez em quando cai bem!!
    bjo
    Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que não cai bem é fingir, né?
      Bjs

      Excluir
  13. Ufa como he muiiiiittttooooooooo gostoso ver que o que vc sente um grupo ja desabafou , da um alivio!!!!!!!!!!! me sinto real e não uma caricatura chamada Poliana!!!,acreditam que as estas pessoas que nos dizem isso só que esquecem um pequeno detalhe.....e a dor, a reação a mééééérda da EM nego? finjo que não.. QUANDO FALO QUE GOSTARIA DE SO ESTRA ACORDADA DE SEGUNDA QUARTA E SEXTA POIS DE TERÇA QUINTA E SABADO TENHO REAÇÃO DO INTERFERON QUE TOMEI NA NOITE ANTERIOR TODO MUNDO AS PESSOAS DIZEM MAS NÃO ESQUEÇA DE AGRADECER QUE TEM A MEDICAÇÃO ..OHHHHHHHHH QUE CONSOLO NÃO??? UA VEZ UMA VETERANA EM EM ME DISSE : S´O QUE TEM SABE E ENTENDE NÃO ESPERE MUITO....BJUSSSSSS A TODOS E A eM EH BEM REAL POR QUE NÓS NÃO PODEMOS SER? POIS EH NEH?

    ResponderExcluir
  14. Estou lendo suas postagens e estou amando porque vc leva na "esportiva" e diverte. Sou de SP e tenho uma uma irmã "esclerosada", ela é mais nova que eu e é td pra mim, vou estar ao lado ela eternamente, amo demais! me emocionei lendo a postagem sobre sua irmã. Mostrarei seu blog pra ela. Olha eu não posso dizer que "imagino" o que vcs sentem porq realmente eu não faço nem idéia, mas sempre tento animar minha irmã, faço qualquer coisa pra arrancar um sorriso dela e fazer ela esquecer por instantes de td isso, mas lendo as coisas que vc posta acho q estou fazendo errado?! Tem momentos q eu não sei o que fazer, nem o que dizer pra ela.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, seja bem vinda!
      Sabe que eu não faço ideia do que é acompanhar e amar alguém com EM... e às vezes também fico sem saber o que dizer pra animar mamãe...ehhehee.
      Claro que não estás fazendo errado tentando animá-la, mas é a questão de timing. Não dá pra dizer pruma pessoa, num momento grave de sofrimento, que ela precisa se acalmar, porque isso só irrita mais, não acha? E isso vale pra EM e pra qualquer coisa.
      Bjs

      Excluir
  15. Só uma coisinha gente:
    Quando digo que não dá prá ser feliz o tempo todo (o que é uma lástima. kkk...), não me refiro só a EM. Afinal, minha vida não é só EM. São tantas preocupações que as vezes a ditacuja fica em 2º plano (3º,4º,5º...).

    Bruninha, o rendimento deste teu post (ótimo como os outros), mostra como precisamos desabafar. Estamos sendo escravizados pelo "politicamente correto". Mas já percebo nas pessoas, em geral, uma vontade de gritar: BASTA!!! Falta só a gota d'água de cada um, independente de quais sejam as suas dores.

    A felicidade vem em momentos, então vamos aproveitar cada um deles ao máximo. E se estivermos tristes choramos, gritamos, pedimos colo... é um direito de todos. E de estarmos P.da vida também. Mas tem uma frase, destas do facebook, que eu assino embaixo: "Não concedo a ninguém o direito de me entristecer."

    Beijos querida!
    E... bóra ser feliz... kkkkkk...
    Neyra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Neyra... tá todo mundo por um fio...ehhehe
      E realmente, não é por ter EM, é com tudo que as pessoas estão assim.
      Bóra ser feliz!
      Bjs

      Excluir
    2. Gente, posso desabafar só chorando????
      "Diz que sim, siiiiiimmmmmmm"....
      ALGUÉM ME AJUDA A ORGANIZAR MINHA VIDA PELO AMOR DE DEUS!!!!
      :(
      Tô passando por dias muito tristes, trabalho o dia todo (e exausta)... durmo na hora do almoço, aí chego em casa e deito no sofá... NÃO TÔ VIVENDO, SOCORROOOOOO
      :O
      Essa imprevisão da EM é o que estou tendo dificuldade de aceitar ou de me adaptar (nem sei qual seria o termo mais apropriado) preciso diminuir minha carga horária no trabalho mas não sei como, preciso fazer atividade física mas não tô achando espaço pra encaixar, preciso, preciso, preciso...

      Um beijo enorme pra todos!!!
      Suzana

      Excluir
  16. É Bruninha
    Parabéns guria!!! Amei o seu texto!!! Conseguiu expressar muito bem o que eu "estava" sentindo esses dias (tomara que tenha melhorado)!!!!
    Bjs
    Fabí

    ResponderExcluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.