terça-feira, 22 de outubro de 2013

Se sentindo fofa e esperançosa


Oi queridos, tudo bem com vocês?
Eu tô muito feliz hoje! Depois de um mês internado no hospital, meu vôzinho querido voltou pra casa hoje. Tão bom poder tê-lo no aconchego do lar, pra cuidar de sua recuperação. Tão bom ter minha mãezinha em casa, parecendo uma formiga atômica porque não para quieta nem pra descansar. Agora só falta o Jota chegar...mas falta pouquinho.
Hoje, apesar de cansada, me sinto mais leve. É como se um peso de 200kg fosse tirado das minhas costas. É tão ruim viver nessa incerteza de sai ou não sai do hospital, tá funcionando ou não o tratamento... Mesmo não estando tudo do jeito que eu achava que tinha que estar, me sinto mais leve. Sinto que as coisas estão se encaminhando para termos mais tranquilidade e segurança.
Bom, me sinto tão bem que acho que vou conseguir me organizar pra voltar a escrever decentemente. Me sinto mal por não estar fazendo tudo o que queria (ou devia fazer). Mas fazer o que se a cabeça não acompanha quando os sentimentos e pensamentos estão confusos né? E, pior, quando os sentimentos estão confusos, nosso corpinho esclerosado fica assim, sem saber pra onde ir, sem saber se quer ou pode ir, sem lembrar como faz os movimentos, sem forças pra lembrar, sem forças pra fazer.
Eu já consegui me "treinar" pra não entrar em pânico ou desespero. Mas o corpo cansa e a mente vai longe sem a gente perceber. E enquanto a gente passa por isso, o mundo continua, o tempo não para pra gente poder se organizar, a vida continua e se a gente não olhar pra frente guardando os medos no bolso, é mais difícil de continuar.
É verdade que existe sempre uma fila de coisas pra fazer, que quando um problema acaba outros aparecem. Mas esses ligados à saúde me tiram de órbita porque é algo que não tenho controle nenhum, ao contrário da minha tese, que eu sei que tá atrasada mas dá pra dar um jeito com um pouco mais de disciplina e dedicação.
Falando em dedicação, tô pensando em dar uma repaginada no blog... deixar mais clean. Que vocês acham? E antes de me cobrarem de novo o diário de viagem, estou preparando. Quero que vocês possam ler como se estivessem do meu lado em cada lugar.
Tão bom poder compartilhar alegrias e esperanças. Aos poucos as coisas vão se organizando. Aos poucos vamos encontrando as soluções para os problemas solucionáveis e o melhor caminho para passar pelos problemas sem solução aparente.
Hoje eu tô seguindo muito a filosofia do Lenine. Paciência, porque "mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma, mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma, eu sei, a vida não para", por isso, "tá doendo, chora; tá caindo, escora; não tá bom, melhora..."
Vamos melhorar!
E pra quem curte música, curtam essas (eu gosto muito):





Até mais!
Bjs

4 comentários:

  1. Que maravilha heim Bruna,sorte no seu tratamento cada vez mais,eu tive de trocar o medicamento mas tenho fé que vai dar tudo certo pra mim também.Beijos,Zildelena. Ah e haja calorrrrrrr.................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que vai dar td certo aí tb! Bjs

      Excluir
  2. O meu Twitter me condena: @musicaehvida . Quando li essa frase: "Mas o corpo cansa e a mente vai longe sem a gente perceber." logo lembrei da música Felicidade, do Lupicínio Rodrigues, "E o pensamento parece uma coisa à toa/
    Mas como é que a gente voa quando começa a pensar". E seguindo o post, tu vens com duas músicas do Lenine!
    Show!
    Melhoras pro teu vô, sucesso na recuperação dele e parabéns pelas tuas ressonâncias. Amanhã é a minha vez de passar pela sabatina médica!
    Bjs,
    Tiago Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tiago! E aí, como foi a consulta? Bjsss

      Excluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.