segunda-feira, 4 de julho de 2011

O sexo tá na cabeça

Oi gentes, blz?
Quarta-feira passada aconteceu um fenômeno na minha caixa de e-mail: cinco mensagens sobre o mesmo tema: sexo. Não, não eram propostas...hehehe, eram perguntas sobre sexo e esclerose múltipla.
Confesso que fiquei meio assustada, afinal, não sou sexóloga.
Aí pensei: deve ser o frio, aí as pessoas ficam em casa, com um vinho, uma lareira...e aí, já viu né...
Depois, fiquei sabendo que um programa de televisão (Bem Estar - Rede Globo) disse que quem faz sexo duas vezes por semana, aumenta a vida em até um ano e meio... felizes das prostitutas, que viverão 200 anos... hehehe
Piadinhas à parte, vamos então conversar sobre o tema. Como não me sinto totalmente à vontade pra falar da minha vida íntima, vou tentar responder às perguntas mais diretas que chegaram na minha caixa de email. E, como acredito que pode ser a dúvida de mais pessoas, achei que seria bom colocar aqui no blog.
Eu não sei exatamente o que se passa na cabeça das pessoas, mas, sexo faz parte da vida... assim, faz parte da vida de um esclerosado também (essa era uma das perguntas, se esclerosado pode transar... sem comentários... :-P)
Outra pergunta que recebi era se a EM diminui a libido. Falando por mim, não. Mas, como vocês devem saber, o sexo está na cabeça, então, se a criatura tem EM e não tá muito bem psicologicamente por conta disso, pode ser que afete de alguma forma no desejo sexual.
Três emails eram de gurias que, depois que descobriram a EM, não transaram mais... não por falta de vontade ou oportunidade, mas por medo. Medo de acontecer alguma coisa bizarra, alguma dor estranha, algum sei lá o que...
Gurias (e guris também), digo e repito, sexo está na cabeça. Se você conhece seu corpo, limites e tudo mais, vai saber o que pode e não pode fazer, o que consegue e o que não consegue... como saber esses limites? Testando (sozinho ou à dois). Não conheço outra forma.
Aí você diz: mas tia Bruna, e se acontecer alguma coisa inesperada? Bom queridos, eu parto do pressuposto de que, se você está transando com alguém, é porque tem o mínimo de intimidade pra falar com a pessoa sobre o que tá acontecendo né? Porque vamos combinar, tu não precisa ser esclerosado pra ter cãibra na hora H... e se tu não se sente com liberdade o suficiente pra dizer: para um pouco que tá dando cãibra... é porque tu não deveria estar transando com essa pessoa.
E é lógico que, se você está num dia de fadiga muscular intensa, não vai inventar de fazer canguru perneta do avesso... isso já é uma questão de bom senso (até porque, de pé é mais difícil).
A pergunta sobre posições mais adequadas... bom, acho que cada um vai descobrindo as suas né. Ou seja, mais uma vez, o negócio é experimentar.
Outra pergunta que chegou foi: você acha que sexo pode ser bom para quem tem EM? Sinceramente, eu acho que sexo pode ser bom pra qualquer pessoa... esclerose é só um detalhe. Nunca vi ninguém perguntando se sexo era bom pra diabético...
É preciso entender que a EM é um aspecto só da vida. E nem é o mais importante.
Vejam bem, eu descobri a EM com 14 anos. Ou seja, a única vida sexual que eu conheço, é com a esclerose. E respondendo à última pergunta: sim, é uma delícia.
Aliás, uma dica aos queridos amigos esclerosados: nosso sistema nervoso central desencontrado e maluco, pode nos dar grandes prazeres nesses momentos. Assim como existem os formigamentos incômodos, causados pela EM, se descobertos e estimulados, existem pontos e "formigamentos" que só quem tem lesões no sistema nervoso central devem sentir... ;-)
Bom, quanto aos meninos com EM, não sei exatamente quais são suas dificuldades na vida sexual. Mas, acredito que não seja nada que não possa ser conversado com a parceira. Ninguém deve ficar na vontade por causa da EM.
De qualquer forma, se alguém aí tiver problemas sérios de ordem sexual e acham que a EM tem a ver com isso, a melhor opção é conversar com seu médico.
Sobre a matéria que saiu na TV, dizendo que fazer sexo aumenta a expectativa de vida, não sei se é verdade, mas na dúvida, não custa tentar...hehehe
Divirtam-se!
Até mais
Bjs

P.S.: vale brinquedinhos, fantasias, filmes, kama sutra e toda a imaginação do mundo na hora, pra ter (e proporcionar) prazer, mas usem camisinha, ou vocês acham que esclerosado é imune à DST?

11 comentários:

  1. Tenho muitas coisas à falar sobre esse assunto! Em primeiro lugar um alerta: A EM pode sim afetar a sexualidade, dependendo do ponto de desmielinização, por isso qualquer disfunção deve ser relatada ao neurologista.
    A minha sexualidade melhorou muito após a EM. Explico: eu já era casada há 12 anos quando descobri a doença. Essa descoberta, me tranquilizou quanto ao período em que não tive muita vontade, porque era efeita da fadiga extrema que eu já sentia e também outros pequenos sintomas que só então descobri ser da EM. COm a descoberta da doença, fiquei preocupada com essa questão, pois tudo o que eu lia a respeito falava em disfunções urinárias e sexuais. Então, com medo que isso logo começasse a acontecer comigo, resolvi aproveitar enquanto não acontecia! Aproveitei tanto que tive 3 filhos depois do diagnóstico!!!
    Realmente, o sexo está na cabeça e aliado à isso, é preciso ter intimidade com o parceiro e compreensão da parte dele. Já tenho 40 anos, não tenho obviamente um desempenho de atleta, mas sexo não é só posições malabarísticas. É carinho, é afeto, é muito toque, muito beijo e deixar o prazer acontecer, Literalmente relaxar e gozar.
    Também tem a questão da fadiga, tem dias que estou muito cansada então só me restam duas opções: lamentar e ficar sem ou me adaptar e aproveitar. Opto geralmente pela segunda.
    O sexo pode ser mais básico de vez em quando, não há nada de errado com um papai-e-mamãe, também é prazeroso. O que estraga as pessoas, principalmente os jovens, é essa cultura de que pra ser bom, o sexo tem que ser artístico, malabarístico, selvagem. Tudo isso pode ser bom sim, mas sempre assim também acaba ficando rotineiro. Ter prazer com o sexo está muito mais na disposição de ser feliz, na cabeça, como já disse você muito bem.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá Bruna,
    Super pertinente o seu post. E como disse a Tuka tem dias que estamos mais cansadas e aí podemos fazer uma coisa mais básica.... Hehehe
    Realmente o sexo não são só posições de contorcionista, mas (muito mais) carinho, entendimento do parceiro, cumplicidade, sensações diversas....
    E o importante no fim, é ser feliz.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bruna! Bons comentários como sempre , seus e dos demais. Bem, sexo é sexo , multiplo e prazeroso sempre que não nos impomos barreiras...aproveitando, Bruna, sua nova foto te deu um ar mais amadurecido como são seus escritos,está mais linda,
    abs, Paulo.

    ResponderExcluir
  4. Tuka e Drika, obrigadaço pela participação nos coments. Concordo plenamente, essa história de malabarismo é pra circo...hehehe
    Estou adorando todos os comentários... sabia que vocês não me deixariam sozinha nesse assunto.
    Ah, a foto, é na verdade do ano passado...mas como estou deixando meu cabelo crescer novamente, coloquei a foto pra ir me acostumando...hehehe
    Obrigado pelo linda ;-)
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olá Bruna,
    Descobri seu blog meio por acaso...hehehe
    Na verdade, estava lendo uma reportagem sobre EM e gravidez e aí fui pesquisando um artigo, outro, sites, até chegar em seu blog...
    Quero parabenizá-la pelo Blog e pelos textos que pelo pouco tempo de contato/leitura... me encontro, pois parece que estamos conversando tem um misto de leveza e descontração, mas claro falando de coisa séria.
    Sobre o tema: sexo não tenho muitas dificuldades, pois meu marido desde o diagnóstico é super amigo e compreensivo.Também como você, só conheço o sexo com EM e nunca tive grandes conflitos, pois quando não estamos bem existe total compreensão.
    Por fim, adorei seu Blog e estou sempre ao final do dia buscando-o para ler.
    Obrigada, abraços e sucesso\o/\o/!!!
    Débora Miranda

    ResponderExcluir
  7. Bruninha, que aula "mara"!!!! Vc é demais... beijokas JAIRO MARQUES // ASSIMCOMOVOCE.FOLHA.BLOG.UOL.COM.BR // SAMPA

    ResponderExcluir
  8. ACHEI SUPER LEGAL OS COMENTARIOS ESTOU AFIM DE UMA PESSOA COM EM POREM TINHA MEDO DE FAZER SEXO COM ELA AGORA ESTOU MAIS TRANQUILO OBRIGADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica com medo não... vai tranquilo que vai ser gostoso!

      Excluir
  9. Olá... Descobri que tenho EM...e estou com medo, confusa, chateada, chorando toda hora... Há uns 2 pra 3 anos eu cai da escada e bati a coluna..mas até aí achei que meus problemas fossem por causa desse tombo.. Aí veio o peso nas pernas, caimbras, tombos, olhos dando pala...e numa ida ao oftalmologista que pude chegar ao diagnostico...indo ao neurologista.. Eu estou em panico por cada coisa que ando lendo.. Fiquei internada tomando corticoide uma semana...o medo de ficar gorda aumenta....o medo das reações dos remédios que AINDA irei tomar...cara...é confuso isso...minha vida era linda antes...agora estou enlouquecendo...meu psicologico ta de mal a pior.. Eu vi que muita gente tem...e dizem que vai sair um remédio pra amenizar as crises durante anos... Eu preciso de ajuda.. :((

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida anônima, todas as suas aflições são compreensíveis e legítimas. Todos temos medo daquilo que desconhecemos. E a EM é hj pra vc uma desconhecida que invadiu sua vida sem pedir licença. Te acalma, respira fundo e tenta conhecer ela melhor que você vai ver que nem todas as mudanças são ruins e que ela não é a pior coisa do mundo.
      Qualquer coisa, conta comigo: bruna.rochasilveira@gmail.com
      Bjs

      Excluir

Ajude a construir esse blog, deixe aqui seu comentário, dúvida, críticas e elogios.